Projeto de Lei de Jorge Vianna cria Programa de Atividade Física para idosos

179

Deputado observa que políticas públicas preventivas melhoram qualidade de vida e reduzem necessidade de assistência médica por parte dos idosos

Por Kleber Karpov

Na segunda-feira (4), o deputado distrital, Jorge Vianna (Podemos), apresentou o Projeto de Lei 882/2020, que instituição do Programa de Incentivo à Atividade Física para Idosos no âmbito do Distrito Federal. A iniciativa tem por objetivo, desenvolver ações, programas e atividades físicas voltadas ao bem-estar e a melhora da qualidade de vida das pessoas na chamada terceira idade.

Entre as diretrizes do Programa estão, o incentivo e criação de políticas públicas, programas e projetos de esportes e atividades físicas, a realização de eventos esportivos e de palestras de caráter preventivo voltados à saúde e qualidade de vida dos idosos, desde que com autorização prévia de órgão público do GDF. Além de permitir a participação de estágio, não obrigatório, de estudantes de cursos voltados à saúde, a exemplo de atividade ocupacional.

Vianna lembra que  o aumento da expectativa de vida da população, bem como o desenvolvimento científico demonstram que a atividade física regular é uma das formas mais eficientes para assegurar saúde física e mental às pessoas na terceira idade. “Dados da Codeplan [Companhia de Planejamento do Distrito Federal] de 2019, demonstram que o DF tem uma população de cerca de 300 mil idosos. Estamos falando de 10% da população do Distrito Federal que precisam de política públicas apropriadas para garantir qualidade de vida aos nossos idosos.”.

O deputado observa ainda que a prática de atividades físicas, reduzem “drasticamente”, o risco de desenvolvimentos de doenças na população idosa. “Estudos mostram que os idosos que praticam atividades físicas têm menos incidências com quadros de depressão, diabetes, hipertensão, obesidade. Além de aumentar a massa muscular, terem melhor qualidade e sono e de vida. O que impacta positivamente na saúde pública, pois com a assistência do Estado fazendo um trabalho preventivo, teremos menos idosos nas filas dos hospitais.”, concluiu Vianna