Jorge Vianna realiza sessão solene em comemoração aos 45 anos do HRT

58

Primeira sessão solene da CLDF, realizada em unidade de saúde do DF, conta com cerca de 100 servidores

Por Kleber Karpov

Na manhã desta segunda-feira (25), o deputado distrital, Jorge Vianna presidiu sessão solene, da Câmara Legislativa do DF (CLDF), realizada no auditório do Hospital Regional de Taguatinga (HRT), em comemoração aos 45 anos da unidade. Durante a solenidade, o parlamentar resgatou a história, além de homenagear servidores do HRT e autoridades ligadas à Saúde do DF.

Com o auditório lotado, cerca de 100 servidores, autoridades e representantes de entidades ligadas a saúde, acompanharam a execução do Hino Nacional. Além de ficar, a pedido do deputado, por um minuto de silêncio, em memória a doutora Gabriela Cunha, ex-diretora do HRT, morta em outubro do ano passado, embora, descoberto recentemente.

Em seguida, após uma apresentação do maestro Sylvio César, o deputado Vianna relembrou a história do Hospital, desde a idealização, ainda na década de 60, a inauguração, em março de 1974, até os dias atuais. O deputado lembrou ainda, momentos marcantes do HRT, responsáveis por posicionar o HRT, em diversas ocasiões, em referência nacional e internacional.

Dentre esses, a inauguração, em 1974; a inauguração, em 1978, do Banco de Leite Humano do HRT, primeiro na região Centro-Oeste e quinto do país e rendeu à unidade, em 1992, o título de Hospital Amigo da Criança, conferido pelo Ministério da Saúde e a Unicef; ter se tornado a primeira unidade do Sistema Único de Saúde (SUS), especializada no atendimento pré-diabético – que trata a alteração do metabolismo que antecede ao diabetes tipo 2 –, atendimento esse estendido, pelo SUS, a todos os outros estados do país; ou ainda, em 2008, em que o hospital também saiu na frente, ao inaugurar o primeiro laboratório de Sistema de Fusão Contínua (SIC) de insulina.

Servidores do HRT acompanham sessão solene – Foto: Wilter Moreira/Jorge Vianna

Vianna lembrou também, que o HRT foi palco de outros momentos importantes, na condição de servidor da saúde e de sindicalista em que o hospital se tornou palco de lutas e embates travados por melhorias de condições de trabalho aos servidores da Saúde.

Enquanto parlamentar, Vianna reiterou a defesa dos servidores e o apoio à saúde do DF. O parlamentar observou, por exemplo, que apresentou um Projeto de Lei (PL), que deve otimizar o Programa de Descentralização Progressiva de Ações de Saúde (PDPAS), de modo a permitir que parlamentares possam direcionar recursos, por meio de emendas parlamentares, diretamente para unidades de saúde, de modo a agilizar no atendimento de demandas urgentes.

Homenagem

Em tom nostálgico, o deputado declarou ainda, o carinho especial para com o HRT. Por conviver, desde a infância, com a dinâmica da Saúde do DF, uma vez que o pai, Antônio Viana, atualmente aposentado da SES-DF, eventualmente o levava ao hospital. Emocionado, o parlamentar aproveitou a ocasião, para surpreender o progenitor, presente na sessão solene, a quem homenageou, com a declaração pública da importância do pai para a escolha da atuação profissional na Saúde, além da entrega de Moção de Louvor, pelos relevantes serviços prestados à população do DF. Homenagem essa, também entregue a servidores e autoridades que de alguma forma contribuíram para a excelência do hospital.

Desafios e projetos

Ex-diretor do HRT, e em representação ao secretário de Estado de Saúde do DF (SES-DF), o coordenador de Atenção Especializada a Saúde, Otávio Rodrigues, também resgatou a história do hospital. Falou de dificuldades sofridas, a exemplo da suspensão do fornecimento de refeição aos servidores da saúde, ocasião em que pediu apoio do deputado para reverter tais problemas.

A superintendente da Região Sudoeste, Lucilene Florêncio, também lembrou os desafios de gerir um hospital do porte do HRT, maior hospital da região, Sudoeste responsável por atender mais de 1 milhão de pessoas. A gestora pediu apoio de Vianna para a implementação de projetos a serem implementados na unidade. “Estamos iniciando um novo momento. Não há mais espaço para o amadorismo. Agora, é hora do academicismo para que o HRT seja um hospital-escola também. A quebra de paradigma é difícil, mas se erramos é na intenção de acertar”, concluiu Lucilene.

O diretor do HRT, Sávio Agresta, por sua vez, usou da liberdade poética para homenagear servidores e pacientes ao tornar o HRT protagonista de um pronunciamento, em primeira pessoa, ao mesclar a edificação, projetada pelo arquiteto João da Gama Filgueiras Lima, o Lelé, com a base da edificação, estruturada nas pessoas, ao transitar desde os idealizadores do hospital, a superintendente e passar pelos servidores e pacientes da unidade. “Hoje vejo essa engrenagem se movimentando de forma alinhada, tendo como esteio central, a nossa superintendente, Dra. Lucilene. E as gerencias, supervisões, chefias, de unidades e RTAs, como lajes ligadas harmonicamente a viga central da direção.”.

Além de Rodrigues e Lucilene Florêncio, também compuseram a mesa, a administradora Regional de Taguatinga, Karolyne Borges, o diretor do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), Gilney Guerra, o vice-presidente do Sindicato dos Médicos do DF (Sindmédico-DF), Carlos Fernando, os presidentes do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do DF (Sindate-DF), João Cardoso, do Sindicato dos Enfermeiros do DF (Sindenfermeiros-DF), Dayse Amarilio, a da Associação dos Especialistas em Saúde do DF (AES-SES), Maria Aparecida Rodrigues.

Confira a sessão solene

Ao vivo na HRT comemorando os 45 anos de história. Orgulho pra mim, em homenagear vários servidores, entre eles, o que se aposentou aqui, meu pai Antônio viana que não sabia de nada e levou um susto. Me emocionei ao lembrar daquela época. Uma época que os servidores eram felizes por serem da saúde. Quero e vou resgatar a dignidade desses homens e mulheres que dão a vida pelo próximo, se Deus quiser!

Posted by Jorge Vianna on Monday, February 25, 2019