Jorge Vianna questiona falta de critérios para demissões do IGESDF

341

Para deputado, funcionários do Instituto devem ser protegidos de ações arbitrárias por parte de gestores do Instituto

Por Kleber Karpov

Nesta terça-feira (14/Abr), o deputado distrital, Jorge Vianna (Podemos), se manifestou, durante sessão da Câmara Legislativa do DF (CLDF), para questionar a demissão de uma enfermeira lotada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Samambaia. O deputado recebeu denúncia sobre eventual falta de motivação, à dispensa da profissional de saúde, funcionária do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (IGESDF).

O deputado explicou que, segundo denúncia, a demissão ocorreu de forma, sumária, sem qualquer tipo de comunicado à profissional de saúde. Conduta essa que de acordo com Vianna, não deve ser praticada pelo IGESDF.

“Acabei de receber uma denúncia daquilo que a gente sempre vem falando, dos riscos de você fazer contratações e as pessoas que trabalham hoje no IGES, se sentem ameaçadas, coagidas e muitas não falam o que está acontecendo de verdade, com medo de perder o emprego. Uma colega, enfermeira, me relatou que foi demitida, sumariamente, sem sequer ser informada de qual foi o motivo de sua demissão. Simplesmente a dispensaram, uma servidora especialistas em urgência e emergência que está há dois anos, servindo ao IGESDF, a saúde publica e aí foi demitida. Então, qual é o critério de demissão? Será que o IGESDF vai ser do mesmo jeito que os hospitais privados que se não gostou de você, ou chegou de cara feia eles demitem. Será que vamos poder ter um quadro que possa ter segurança de ser empregado? Será que não vão ter o direito a ampla defesa e o contraditório? Quem está entrando no lugar dela, será uma pessoa que já foi encomendada? Nós temos que barrar esse tipo de conduta do IGESDF. A demissão é possível, normal e acontece. Mas sem direito de ampla defesa do trabalhador é um abuso.”, disse.

O deputado informou que deve comparecer à UPA Samambaia, na quarta-feira (15/Abr), para apurar mais informações sobre a demissão da enfermeira.

Confira a manifestação