Sobrecarga e tensão é o resumo da emergência do Hran

311

O deputado distrital Jorge Vianna (Podemos), membro da Comissão de Educação, Saúde e Cultura da CLDF, esteve no Hospital Regional da Asa Norte (Hran), na manhã desta segunda-feira (08/03), para verificar a questão da sobrecarga que tem levado os profissionais a ficarem tensos e apreensivos com a recuperação dos pacientes.

Durante a visita, o deputado observou que, em praticamente todas as alas, existem pacientes graves necessitando de acompanhamento em local adequado e não há. Somente hoje pela manhã, o parlamentar, que também é profissional de saúde, presenciou que o local onde se fazia a ficha na portaria do Pronto-Socorro (PS) está servindo de internação, inclusive, com pacientes internados sentados. Apesar de o hospital ter, relativamente, um PS grande, todas as áreas estão sendo utilizadas para internação de pacientes.

Além disso, o deputado que é servidor da Secretaria de Saúde, há mais de 20 anos, afirmou ainda não ter visto certas cenas por conta de uma doença. “Paciente tendo que ficar de cócoras na cama, buscando o ar e a equipe correndo de um lado para o outro, pegando material, pegando cama, para fazer a intubação dele, e procurando espaço no PS,” relata Vianna.

Atrelado a tudo isso, ainda existem aqueles mesmo problemas de sempre, faltam Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) básicos, como: capotes. Por esse motivo, os funcionários do Hran estão se mobilizando para fazer uma campanha para doação de capotes. “A que ponto chegamos!”, lamenta.

Alimentação

Ainda pela manhã, o deputado se reuniu com os responsáveis pela fiscalização da execução do contrato da alimentação no hospital, pois há muitas reclamações sobre a comida servida para os trabalhadores, principalmente à noite. E informou que irá notificar a Secretaria de Estado de Saúde (SES) sobre a situação presenciada hoje no Hran.