Servidores da Saúde participam de aula inaugural de Libras

317

Iniciativa da SES-DF ocorre, após governador Ibaneis sancionar Lei originada em Projeto de Lei de autoria de Jorge Vianna

Por Kleber Karpov

Um total de 33 servidores da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), participaram, na manhã desta terça-feira (18), da aula inaugural da primeira turma do curso de Língua Brasileira de Sinais (Libras). A iniciativa, ocorre em parceria entre a SES-DF e o Instituto Federal de Brasília (IFB), foi possível, após o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), sancionar a Lei nº 6.300/2019, originada em Projeto de Lei (PL), de iniciativa do deputado distrital, Jorge Vianna (Podemos).

Com as aulas de formação de intérpretes de Libras, os profissionais de saúde se qualificam para poder se comunicar e garantir melhor atendimento aos usuários do Sistema Único de (SUS), com deficiência auditiva, atendidos em hospitais, hemocentros, farmácias, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Centros de Atenção Psicossocial (CAPs) e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Satisfação

Para o deputado Jorge Vianna, o curso de intérpretes de libras, ministrado aos servidores de saúde, reforçam o compromisso do governo de oferecer qualidade de atendimento aos usuários do SUS. Iniciativa essa, que deve facilitar a vida de profissionais de saúde e, principalmente, dos usuários da rede pública de saúde, que tenham deficiência auditiva.

“Como tenho dito, é motivo de extremo orgulho para mim, ver o empenho do governo e do secretário de saúde, Osnei Okumoto, em garantir a realização do curso de Libras aos profissionais de saúde. A presença de servidores que saibam se comunicar em libras, nas unidades de saúde, certamente vai melhorar, a qualidade de atendimento tanto aos servidores, quanto aos usuários da rede pública de saúde.”, disse Vianna.

Cursos

Segundo a SES-DF, a programação do curso deve se estender ao longo do próximo semestre, por um período total de três meses de treinamento, e carga horária de 60 horas, para a primeira turma. Na sequência, novas turmas devem ser formadas novas turmas no IFB, nos Campus Brasília e Gama, em classes de níveis básico e intermediário, ambas com 30 vagas cada, e inscrições realizadas diretamente na Secretaria de Saúde.