Após sanção de lei de iniciativa de Jorge Vianna, servidores da SES-DF devem receber formação em Libras

152

Formação acontece em parceria com IFB

Por Kleber Karpov

A Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), anunciou parceria com o Instituto Federal de Brasília (IFB), para formar servidores na Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Iniciativa ocorre após sanção da Lei n° 6.300/2019, pelo governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), de iniciativa do deputado distrital, Jorge Vianna (Podemos).

De acordo com a diretora de Desenvolvimento Estratégico de Pessoas da Secretaria de Saúde, Diluana Oliveira da SES-DF, inicialmente, 30 vagas foram direcionadas a servidores da SES-DF, que trabalham com atendimento ao público.

Foto: Breno Esaki/Saúde-DF e Divulgação

“A ideia é ter servidores de cada unidade com essa formação, pois existe uma demanda de pessoas com dificuldade de atendimento, que se comunicam apenas em Libras. Então, faremos a seleção desses 30, que podem ser multiplicadores, mas queremos que outros também sejam formados”, explicou.

A lei é válida para os hospitais, hemocentros, farmácias, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Centros de Atenção Psicossocial (Caps) e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

De acordo com a técnica administrativa da Gerência de Educação em Saúde, Danyella de Jesus, tendo em vista a legislação publicada, há uma necessidade de procurar por mais parcerias com outras instituições e formar ainda mais servidores da Saúde em Libras. “Estamos tentando também com outras escolas, como Egov, UnB e Enap”, destacou.

No caso do IFB, em contrapartida à formação em Libras, o instituto será orientado pela Secretaria quanto a um trabalho de saúde preventiva, além de ser desenvolvida uma rede de apoio psicológico e psiquiátrico aos estudantes.

Recompensa

O deputado Jorge Vianna lembrou que a Lei n° 6.300/2019 é fruto do primeiro projeto de lei do parlamentar. O parlamentar elogiou ainda, o compromisso do governador e do secretario de Estado de Saúde do DF (SES-DF), Osnei Okumoto, em se empenhar em qualificar servidores para que possam atender a população de usuários do SUS com deficiência auditiva.

“Para mim, a sanção da Lei, por parte do governador Ibaneis e agora o anúncio do secretario de saúde, Osnei Okumoto, reforçam que, embora haja uma tremenda dificuldade de se gerir a saúde do DF, dado a situação deixada pelo ex-governador, Rodrigo Rollemberg, que o governo tenta entregar à população, um serviço de qualidade.”, disse.

Ainda de acordo com o parlamentar, a iniciativa da SES-DF deve facilitar a vida das pessoas com deficiência auditiva e, também, dos próprios servidores. “O curso de Libras, aos servidores, vão permitir que eles possam compreender com facilidade, os pacientes com deficiência auditiva, o que facilita o atendimento e, principalmente, o diagnóstico dessas pessoas. Ganha as duas partes.”, concluiu Vianna.

Com informações de Agência Saúde-DF