Direito de resposta ao blog Radar-DF

829

Nesta terça-feira (9), a matéria do blog Radar-DF, intitulada ‘Deputado Jorge Viana homenageia estelionatária por “bons serviços prestados” a comunidade’, surpreendeu o deputado distrital, Jorge Vianna (Podemos).

Porém, em nome da prática do bom jornalismo, o parlamentar recorre ao jornalista Tone Duarte, autor da publicação, para fazer retificações importantes, uma vez que não foi ouvido pela reportagem.

Na matéria, o blog afirma que o deputado distrital, Jorge Vianna (Podemos) foi mencionado com a referência: “Jorge Viana teria sido o padrinho político do transexual Edson dos Santos, que atende pelo nome social Ruby Lopes, para manter a ex-funcionária da saúde no mesmo cargo que havia assumido em 2017, como Supervisor de Emergência, da Gerência de Emergência, da Diretoria do Hospital Regional de Taguatinga.”.

O deputado esclarece que o jornalista faz a afirmação, apenas baseado no fato de Ruby Lopes ser homenageada, juntamente com outros vários servidores, em fevereiro desse ano, por ocasião de comemoração dos 45 anos do Hospital Regional de Taguatinga (HRT). Isso, em sessão solene, realizada pelo parlamentar.

Porém, o deputado observa que tal afirmação, de apadrinhamento político de Ruby Lopes, pelo parlamentar, é totalmente equivocada e sem nenhum fundamento, uma vez que, em nenhum momento, Jorge Vianna manteve qualquer vinculo, seja político, pessoal ou profissional com a referida pessoa.

O deputado lembra ainda que, embora a servidora tenha recebido homenagem, em relação ao aniversário do HRT, em sessão solene promovida pelo parlamentar, à época, sequer havia qualquer tipo de denúncia pública contra a referida servidora.

O deputado esclarece ainda que todas as indicações de homenagens de sessões solenes realizadas pelo gabinete, no que tange as unidades de saúde do DF, são realizadas pela gestão, servidores de setores e ainda por servidores.

Jorge Vianna observa também que, em nenhum momento, recebeu questionamento sobre tal demanda jornalística, por parte de Radar-DF. O deputado explica que recebeu, apenas um link pelo aplicativo Whatsapp e, por estar em viagem, uma mensagem programada foi devolvida automaticamente. Tanto que o deputado pondera que foi prontamente acionado pela assessoria com a publicação da matéria, para esclarecer tal questão.

Por fim, o deputado lamenta toda essa situação, sobretudo a tal vínculo sugerido por Radar-DF, uma vez que sempre se posicionou como grande defensor da enfermagem e pelo respeito à essa profissão