Jorge Vianna participa de homenagem a deficientes auditivos em sessão solene na CLDF

107

Distrital cumprimentou os presentes em Libras, falou da Lei que garante intérpretes nas unidades de saúde do DF, e do PL em tramitação, na CLDF, que obriga provas em concursos públicos com linguagem de sinais

Por Kleber Karpov

O deputado distrital, Jorge Vianna (Podemos), participou, na quinta-feira (26), da sessão solene da Câmara Legislativa do DF (CLDF), em celebração ao Dia Nacional dos Surdos, de iniciativa do colega, José Gomes (PSB). Na ocasião, Vianna cumprimentou os presentes, utilizando a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e falou da atuação dos parlamentares, no atual mandato, em prol de resolver os problemas das pessoas.

Na ocasião, Vianna observou que está cursa Libras, com uma professora particular, e lembrou a aprovação da Lei 6.300, originada de projeto de lei de autoria do parlamentar, que disponibiliza profissionais, capacitados em intérpretes de Libras. Capacitação essa, já em curso por parte da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF).

“Nós da saúde, sabemos a dificuldade que é fazer uma anamnese, conversar com vocês, saber onde, como e desde quando dói, sem comunicação. A ideia que tivemos foi trazer esse profissional, alguém que possa fazer essa comunicação, sem errar no diagnóstico pois com um diagnóstico errado, nós podemos, matar.”, ponderou Vianna.

Concurso público

Vianna lembrou que, no DF, cerca de 160 mil pessoas têm algum tipo de deficiência auditiva e chamou atenção, também, para outro projeto de lei, em tramitação na Casa, que garante a realização de provas, em concursos públicos.

“Temos ainda um grande problema no Brasil e em Brasília, as provas de concurso público. Libras não é o português interpretado, é uma língua. Só que os concursos públicos vêm em português e você tem a interpretação. Só que o surdo não conjuga, não usa a norma culta da gramática, não conjuga verbos na sua fiel redação. Então, como o surdo vai fazer uma prova de português, interpretado, e passar no concurso competindo com pessoas que estudaram gramática a vida inteira. Nunca vai ficar equiparado. O que nós temos que exigir, nós parlamentares, é que essa provas sejam em Libras, bem como as provas de matemática. Então, falar em inserção, em inclusão, sem de fato fazer, nós vamos fazer homenagem todos os anos e falar que são pessoas esclusas, mas o que de fato estamos fazendo?”, questionou.

Confira a sessão solene

No dia-a-dia

Também em Libras e, concluiu  a fala, também se utilizando da Língua Brasileira de Sinais com a mensagem “feliz dia dos surdos.”.

Iniciativa essa que o parlamentar começou a incorporar, no mandato, com publicação em vídeo, de mensagem produzida, para as pessoas com deficiência auditiva, para falar sobre o dia nacional dos surdos e sobre projetos de leis, do parlamentar, para atender demandas desse público.

Também, em 26 de setembro, Vianna interagiu com pessoas com deficiência auditiva, durante o evento no Parque da Cidade, que reuniu dezenas de adolescentes no Nicolândia Center Park, encontro esse, apoiado pelo deputado, em comemoração ao Dia Nacional dos Surdos.