Nota de Esclarecimento: Matéria do Jornal de Brasília sobre “doação de máscaras inservíveis”

351

Dado a matéria publicada por esse Jornal de Brasília, intitulada ‘Deputado usa trio elétrico para fazer doação de máscaras inservíveis’, publicada nesta quinta-feira (23/Abr), o deputado distrital, Jorge Vianna (Podemos), faz as seguintes considerações.

Por ser egresso da enfermagem, servidor da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) e sindicalista, que sempre atuou em defesa dos profissionais de saúde do DF, de estar na condição de deputado distrital e, de presidente da Comissão de Educação, Saúde e Cultura (CESC), da Câmara Legislativa do DF (CLDF), o deputado Jorge Vianna, esclarece que participou, juntamente com o Sindicato dos Técnicos em Enfermagem do DF (Sindate-DF), de ação para parabenizar os profissionais de saúde.

Ocasião essa, em que foi realizada a doação de máscaras realizadas do projeto Multiplique Amor DF, aos interessados, a exemplo de profissionais da Saúde, Vigilantes, de limpeza, assim como da Serviço de Limpeza Urbana (SLU), agentes de combate a Dengue, e a própria população. Iniciativa essa que recebeu amplo apoio e manifestação desses trabalhadores.

Iniciativa essa em que, o deputado, procurado pelos idealizadores do Multiplique Amor DF, no final de março, com a intenção de doar máscaras aos profissionais de saúde, ajudou a divulgar o projeto. Isso, dado a principal bandeira definida pelo parlamentar, no momento, de tentar garantir aos trabalhadores, que atuam na linha de frente, contra a crise da pandemia do coronavírus (Covid-19), o recebimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), para lidar e evitar a infeção pelo vírus da Covid-19.

Por ter sido procurado pelos idealizadores do projeto, o deputado refuta, veementemente, que as máscaras sejam classificadas como “inservíveis”. Isso porque, o próprio parlamentar, ajudou na orientação do Multiplique Amor DF, para aquisição de tecido, bem como em relação a protocolos de assepsia, no processo de produção das máscaras, a serem doadas.

Vianna esclarece, conforme já havia publicitado, por ocasião da participação das doações do EPI, em frente ao Hospital Regional do Guará, em que houve doação das máscaras, a profissionais de saúde e trabalhadores de serviços essenciais, não só do hospital, que as máscaras contam com cinco camadas de proteção, além de oferecerem uma filtragem de 99,8% quando a pela Associação Brasileiras de Normas Técnicas (ABNT), determina o mínimo de eficiência do filtro deve ser de 95%.

O deputado ressalta que as máscaras doadas aos profissionais de saúde são, industrialmente confeccionadas em TNT (Tecido Não tecido 100% polipropileno) com tecnologia SSMMS (Spunbond/ Spunbond/ Meltblown/ Meltblown/ Spunbond), daí a composição em cinco camada. Quando as máscaras cirúrgicas, utilizadas pela SES-DF, em três camadas, os teste de Eficiência da filtração bacteriana “BFE- 15052” têm proteção não superior a 95%.

NF cedida pelo projeto Multiplique Amor DF
NF cedida pelo projeto Multiplique Amor DF

Explicação essa que endossa a ajuda do deputado, na divulgação de vaquinha virtual realizada pelo projeto Multiplique Amor DF, para a compra de bobina do tecido, ao custo de aproximadamente R$ 4,3 mil, para a confecção do EPI, conforme Nota Fiscal, gentilmente cedida pelos idealizadores do projeto para a devida constatação desse Jornal de Brasília.

Vianna observa ainda que, o próprio processo de produção das máscaras, por parte do Multiplique Amor DF, levaram em consideração, protocolos rígidos que garantem que os EPIs sejam produzidos com total controle de assepsia, de modo a prover proteção aos profissionais de saúde e demais pessoas que recebam tal doação.

O projeto Multiplique Amor DF fornece às costureiras voluntárias, um kit contendo uma máscara, cinco pares de luvas, cinco toucas, Pano (perferx) para assepsia de área de manipulação do produto, Álcool 70%, além de instruções de paramentação e higienização do ambiente, no processo de produção.

Cuidados esses que, segundo Vianna, justifica também o questionamento realizado pelo parlamentar, durante a entrega das máscaras, dado a burocracia por parte da SES-DF, em relação ao recebimento de tais doações.

O deputado lembra ainda que, diante a crise da pandemia, diversas empresas e instituições se mobilizaram para a produção de EPIs, a exemplo das internas que trabalham na Penitenciária Feminina do Distrito Federal (PFDF) que produzem em três camadas, ou ainda, internos da Penitenciária do Distrito Federal I (PDF I), conforme divulgações do próprio GDF.

Por fim, o deputado reafirma o compromisso para defender o Sistema Único de Saúde (SUS), e principalmente, os profissionais de saúde, que garantem a manutenção desse importante serviço à população do Distrito Federal e toda sociedade brasileira.