Dep. Jorge Vianna participa de reunião no Coren sobre interdição no HRBz

26

Por Anna Araújo

Após diversas fiscalizações, o Conselho Regional de Enfermagem do DF, resolveu fazer uma Interdição Ética no Hospital Regional de Brazlândia por falta de enfermeiros em todos os turnos de funcionamento do hospital, o que é proibido Art. 15 da Lei 7.498/86, impendo assim o exercício da profissão.

Para tentar resolver o problema, foi realizada uma reunião hoje (16/08) na sede do Coren/DF com a presença do deputado distrital Jorge Vianna, e de representantes da Secretaria de Saúde e da direção do hospital.

A interdição está marcada para quarta-feira, dia 18, onde os conselheiros do Coren irão averiguar se a situação permanece a mesma ou se houve alguma atitude por parte da direção do HRBz. “Se o problema estiver resolvido, suspendemos a interdição ética. Por outro lado, se constatarmos a falta de enfermeiros na unidade, vamos manter, conforme determina a legislação. Esperamos resolver de forma pacífica, mas não vamos deixar de agir, se for necessário”, explica o presidente do Coren-DF, Dr. Elissandro Noronha.

Segundo o deputado distrital Jorge Vianna, que faz parte da Comissão de Educação, Saúde Cultura da Câmara Legislativa, este é um problema que atinge não só o hospital de Brazlândia, mas outros hospitais da rede pública. “A Secretaria de saúde precisa entender que para o atendimento e exercício pleno da profissão, é preciso um quantitativo suficiente de profissionais. A enfermagem vive se desdobrando para não deixar de dar assistência à população, mas é preciso que a gestão dê esse suporte, o que não vem acontecendo”, alerta o parlamentar.

A interdição ética é uma medida extrema, adotada em regime excepcional, diante de situações de inequívoca insegurança técnica para trabalhadores e risco iminente para pacientes.