Nota de Repúdio

72

Foram lamentáveis as declarações feitas pelo deputado estadual de São Paulo, Arthur do Val (Podemos), divulgadas pela imprensa nesta semana. Um comentário preconceituoso dispensado às mulheres ucranianas refugiadas, que passam por um momento tão dramático em seu país.

Sinto o dever em me manifestar, como representante de uma categoria em que quase 90% são mulheres, conhecendo e vendo de perto cenas como estas, que se repetem diariamente com ataques sexistas, assédios e preconceitos em sua profissão. Não queremos nos valer de um erro cometido por alguém, mas aproveitar o momento para chamar atenção e despertarmos para uma mudança urgente de um pensamento que está enraizado em muitas pessoas, que pensam e agem de forma igual.

O respeito não está atrelado ao gênero, profissão, nacionalidade, padrão financeiro ou qualquer outra circunstância. E a dignidade humana só pode ser colocada em prática através do respeito.

Quero deixar claro o meu posicionamento, lamentando mais uma vez esse episódio com um correligionário do nosso partido, não compactuando com pessoas que pensem desta mesma forma.